Audiência Pública recebe contribuições de moradores do Humberto SalvadorGoverno de Presidente Prudente
Presidente Prudente é bom viver aqui
Fale Conosco

RSS Notícias

Audiência Pública recebe contribuições de moradores do Humberto Salvador

Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2018

Audiência Pública recebe contribuições de moradores do Humberto Salvador

O Governo de Presidente Prudente promoveu nesta quarta-feira (7/2), a segunda de uma série de seis audiências públicas para revisão do Plano Diretor. A audiência foi realizada na Praça da Juventude do Jardim Humberto Salvador, zona norte da cidade, e reuniu cerca de 80 participantes, entre autoridades, a população e vários representantes da comunidade.

A audiência contou com a participação dos engenheiros da Seplan, do chefe de gabinete, Feiz Abudd, e do vereador Adão Batista. O assessor do Ceder ( Centro de Desenvolvimento Regional), Ronaldo Borges, representou o presidente da entidade, Mauro Bragato.

O assessor da Seplan - Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação, engenheiro civil Augusto Márcio Litholdo, explicou aos participantes sobre o objetivo da audiência pública, que é fazer uma revisão no Plano Diretor, um documento da política de desenvolvimento do município, cuja finalidade é orientar a atuação do poder público e da iniciativa privada na construção e adequação dos espaços urbano e rural, com o objetivo de melhorar as condições de vida da população.

Ele afirmou que as leis que fazem parte do Plano Diretor foram todas revistas no ano passado, por meio de propostas que foram discutidas e aprovadas pelos integrantes do Conselho Municipal de Planejamento.

“Agora é a fase de explicar estas alterações para a população e receber as participações e propostas de alterações”, disse Litholdo.

A audiência do Humberto Salvador recebeu duas contribuições importantes, a do pedreiro José Ferreira, morador do lugar desde a sua implantação, em 1996, sobre a rotatória da entrada do bairro, que segundo ele, precisa ser reformulada para evitar acidentes.

Outro colaborador, o bancário Cláudio Marinho Gomes, apresentou propostas de alterações de algumas leis como a de financiamento de loteamentos populares e sobre taxa de ocupação.

A atualização do Plano diretor é uma obrigação legal, determinada pelo Estatuto das Cidades.

As audiências públicas podem receber sugestões por escrito. As próximas audiências estão marcadas para os dias 21 e 28 de fevereiro, no CEU do Parque Alvorada e no Clube da 3ª Idade “Dona Dalila”, no mesmo horário. As duas últimas audiências serão realizados nos dias 7 e 14 de março, na Câmara Municipal, às 14h.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação